In time

Pobre rapaz. A certo ponto da sua vida, alguém com autoridade sobre ele lhe devia ter dito ‘Não te metas nisso, pá! Não vás por aí!
Mas parece que não. Certos hábitos (que são vícios), certas leviandades, acabam, aos poucos, por se instalar em nós e passam a ser modos “naturais” de responder, de solucionar – se não nos impedirem a tempo.

publicado por Carlos Botelho às 20:20 | comentar | partilhar