Cavaco, afinal, falou

Cavaco falou. Ligou a dois objectivos, colar o Presidente ao PSD e afastar as atenções do debate eleitoral, duas notícias (o rumor de que estaria envolvido na formulação do programa eleitoral do PSD e o "caso das escutas"). E deixou o recado, quanto à primeira notícia, que não gostou da pressão a que foi sujeito por pessoas ligadas ao Governo, que lhe exigiam esclarecimentos, e quanto à segunda, que em nome dele apenas os chefes das Casas Civil e Militar podem falar.

Foi um discurso muito duro para com o Governo e para com o PS, que surge directamente relacionado com a primeira notícia, e indirectamente com a segunda. Cavaco esclareceu que se tratava da sua interpretação pessoal, mas mesmo assim são questões muito graves que são levantadas contra elementos do PS. Gostava de saber como é que aqueles que pediam a cabeça de Cavaco reagem à sua declaração. Um deles, Ricardo Costa, que estava em directo na SIC, ficou zangado e insistiu que o timing foi mal gerido. Mas sobre o que foi dito, nada adiantou. Acho que engoliu a seco.
publicado por Alexandre Homem Cristo às 20:32 | comentar | partilhar