As lições do Simplex

Não sei se serão os efeitos de 4 anos de governo, mas estes simplex(es) estão tão habituados a dar lições de cátedra aos seus adversários que já não cuidam de proteger o flanco, como se poderia dizer. Dão lições de tudo, mesmo quando dizem asneiras. O tom é inconfundível. Agora, um Simplex quis dar lições a Paulo Rangel sobre Maquiavel, e a ver na invocação do florentino uma declaração "grave".
Não estou aqui a proteger Paulo Rangel, não só porque ele não precisa que o protejam, como nem acho que a sua leitura de Maquiavel seja particularmente rigorosa. Mas gosto de ver o simplex Leonel Moura substituir a ignorância de Rangel pela sua tremenda erudição ao dizer que Maquiavel falou sobre a tirania, ao passo que hoje vivemos numa democracia. A chatice destes pensadores que andam nas bocas dos sábios dos nossos tempos é que dão trabalho a ler. Talvez o Leonel Moura não tivesse escrito este post se reparasse que na obra "O Príncipe", por exemplo, a palavra "tirania" não aparece uma única vez. Talvez lhe desse que pensar.
publicado por Miguel Morgado às 19:14 | comentar | partilhar