Quarta-feira, 15.06.11

Quem guarda a guarda?

Deve ser um traço da nossa identidade cultural...

publicado por Ricardo Rio às 23:21 | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Um filme cor-de-rosa (e vermelho)

Apesar de o clima pós-eleitoral (nacional) e pré-eleitoral (interno) ser propenso a declarações de compromisso e responsabilidade, expressas na vontade de respeitar as políticas decorrentes do Acordo assinado pelo Governo de José Sócrates com a Troika, o filme que assalta boa parte das mentes socialistas e dos partidos à sua esquerda é substancialmente diferente.

 

Assim, em contraponto com as posições expressas a nível nacional, os responsáveis locais do PS e os simpatizantes deste Partido não hesitam em fazer publicamente uma análise particular que aposta numa rápida remontada à boleia das dificuldades que o País vai sentir nos próximos dois anos.

 

Se já antes das eleições era possível ler declarações de quem "desejava a vitória do PSD nestas Eleições" para que "o PS não tivesse que pagar sozinho a factura da difícil conjuntura económica e social externa", os resultados de 5 de Junho fazem já adivinhar a outros a hecatombe do PSD nas Autárquicas de 2013 e a posterior desagregação do Governo.

 

Como não hesitam em expressar em público, sugere-se mesmo que "a vitória do PSD nas legislativas foi a maior garantia de sucesso nas autárquicas" uma vez que daqui por dois anos "o País viverá um enorme clima de crispação e contestação social contra as políticas do Governo".

 

Ora, como não se lhes reconhece dotes de adivinhação, estas conclusões só podem soar à expressão pública da consciência do estado em que deixaram o País, depois de 6 anos de desgoverno.

 

 

Também por isso, o novo Primeiro-Ministro de Portugal e o seu Governo têm que cumprir com Um Desígnio Maior.

publicado por Ricardo Rio às 18:20 | comentar | ver comentários (1) | partilhar
Sábado, 11.06.11

Esta não está no Memorando...

 

 

... mas não deve ser posta de parte como solução para alguns males do País...

publicado por Ricardo Rio às 00:02 | comentar | ver comentários (1) | partilhar
Domingo, 05.06.11

Braga indicou o caminho...

publicado por Ricardo Rio às 21:30 | comentar | ver comentários (1) | partilhar

Parabéns, Portugal!

publicado por Ricardo Rio às 20:01 | comentar | partilhar

Segue a contagem decrescente...

publicado por Ricardo Rio às 17:39 | comentar | ver comentários (1) | partilhar
Sexta-feira, 03.06.11

Coitadinho...

Li isto e pensei: "Coitadinho..."

 

Coitadinho, mesmo!!!

publicado por Ricardo Rio às 19:37 | comentar | partilhar

Quem o ajuda a fazer a lista?

publicado por Ricardo Rio às 19:32 | comentar | partilhar
Quinta-feira, 02.06.11

Ça pourrait être un Portugais?

publicado por Ricardo Rio às 02:02 | comentar | partilhar
Segunda-feira, 30.05.11

Braga é laranja

Ontem, as caravanas dos dois principais partidos passaram por Braga.

E, antes de qualquer outro comentário, cumpre fazer uma desmistificação: Braga não é um feudo socialista, como muitos invocam confundindo a matriz eleitoral do concelho com as sucessivas vitórias do meu já quase ex-adversário local no plano autárquico. Bem pelo contrário, Braga é um concelho em que os resultados locais seguem com alguma proximidade os resultados nacionais, como bem o demonstraram as históricas vitórias de Cavaco Silva (nas Legislativas e Presidenciais) ou Paulo Rangel (nas Europeias de 2009). 

 

Posto isto, o dia de ontem pode bem servir de exemplo para o que se vive no País.

 

De um lado, a máquina socialista de comunicação, com eventos feitos à medida das televisões, com o trabalho de mobilização adstrito às autarquias locais e concretizado exemplarmente.

Na mesma avenida em que eu e Mesquita Machado promovemos comícios com alguns milhares de pessoasnas últimas autárquicas, Sócrates montou um anfiteatro com pouco mais que 800 lugares sentados (inclusive na plateia) - por entre a parafernália de equipamentos multimédia que se observava nas imagens do comício da Praça do Giraldo, em Évora -, mas que as bandeiras e as câmaras estrategicamente colocadas servem para transformar numa multidão.

Mesmo para encher esses escassos lugares, quando não há recrutamento de imigrantes ou ofertas de bilhetes para atracções turísticas, recorre-se aos passeios das Juntas de Freguesia, com escalas previstas para o local do comício depois da oferta das visitas e dos almoços (ontem, especialmente centrados no São Bentinho, Penha, para onde convergiram autocarros de várias freguesias).

Mas "S. Pedro não esquece que a crise é do PS!" e Sócrates e os seus parcos apaniguados levaram com uma chuvada apenas comparável às críticas que vão receber no dia 6 de Junho, "quando for o momento para deixar cair Sócrates".

Até às 18 horas, brilhou um sol intenso em Braga, com temperaturas bem acima dos 30 graus, mas que eram bem superiores junto ao solo, por entre as muitas centenas (milhares?) que acompanharam Pedro Passos Coelho na arruada do PSD no centro da cidade.

Aqui, o único autocarro trazia algumas dezenas de apoiantes da JSD nacional, do grupo entusiasta que acompanha a volta do candidato.

Em Braga, porém, não fossem as vistosas t-shirts laranjas e mal se daria pelos jotinhas tal foi o "arrastão"/"tsunami" - as expressões são retiradas de órgãos noticiosos nacionais - que caracterizaram a iniciativa do PSD.

A destacar, a gente, a alegria, o entusiasmo, a vontade de cumprimentar Passos Coelho, as múltiplas mensagens de apoio, os apelos emocionados à consumação de uma viragem que tantos já percebem imprescindível para mudar o rumo do País, os gestos carinhosos de estímulo para os dias que faltam da campanha eleitoral.

A todos e a cada um, Passos Coelho não regateava uma palavra, um cumprimento, a vontade de registar as preocupações, a disponibilidade para explicar as ideias e mensagens mal percebidas. Mais do que disputar votos, Passos Coelho parece querer conquistar a confiança de cada um dos seus interlocutores, como que lamentando não poder dirigir-se a cada Português de forma directa e pessoal, de forma a partilhar o seu projecto para o País e a sua visão para o futuro de Portugal.

As camisas já seguem coladas aos corpos. Passos Coelho sobe a um pequeno palco e dirige uma curta saudação à enorme multidão que o acompanha. Ao lado, um grupo de crianças qua participa na Braga Romana assusta-se quando se vê rodeada pelo cortejo e algumas começam a chorar. Passos Coelho pede imediatamente desculpa apesar de não poder assumir responsabilidades pela situação. Dois ou três pais mostram-se indignados e dão o primeiro tema para as notícias sobre a iniciativa. O segundo será uma troca de "minmos" entre apoiantes do PS e PSD que se cruzam no final da arruada do PSD/início do comício do PS.

Nas reportagens do dia, esta adesão histórica, espontânea e genuína da população de Braga quase chega a ser criticada, destacando-se as "falhas da organização".

 

 

Pelo meio, ainda tempo para um simpatizante garantir que está prestes a concretizar um "sonho maior que o do Sá Carneiro": "Um Presidente, um Governo, uma Maioria, um Presidente da Câmara e um Presidente da Junta".

A um outro, Passos Coelho garante com simpatia: "O Ricardo já foi um excelente candidato mas vai ser um óptimo Presidente da Câmara".

Uma coisa de cada vez. Agora, Braga é laranja.

Daqui por dois anos, voltará o azul e branco das cores da cidade. Até porque aqui já construímos uma aliança sólida com o CDS em que, de parte a parte, sabemos bem qual é o verdadeiro inimigo a combater para podermos ter oportunidade de fazer mais pela nossa terra e pela nossa gente.   

publicado por Ricardo Rio às 00:12 | comentar | ver comentários (1) | partilhar
Sexta-feira, 27.05.11

Ganchos de esquerda

Em tempos, havia uma certa futebolização da política.

Hoje em dia começam a ser praticados outros desportos:

Caça ao Vader

Lançamento de Megafone

Corrida contra as Portagens

 

Pelo menos, registe-se uma réstia de coerência socialista.

Dez anos depois, quem se mete com o PS, ainda leva...

publicado por Ricardo Rio às 11:28editado por Paulo Marcelo às 11:47 | comentar | ver comentários (1) | partilhar
Terça-feira, 24.05.11

O eleitor-consumidor

 

"(...)

Decorre deste conjunto de reflexões que quanto mais profissionalizada estiver uma máquina de campanha mais a mesma recorrerá às técnicas de marketing comummente aplicáveis aos produtos e serviços para tentar reforçar a adesão ao seu candidato.
Acontece que, tal como a generalidade dos marketeers estão vinculados a códigos de ética no exercício das suas profissões que os impedem de desenvolver determinado tipo de práticas que se traduzam na tentativa de enganar os potenciais consumidores, também os gestores das campanhas políticas e os candidatos deviam ser capazes de se impor determinados limites.
Todavia, sucedem-se os exemplos de situações que configuram más práticas de marketing no plano ético e criticáveis acções de promoção política.
Mas, quando se chega ao ponto de mobilizar cidadãos imigrantes para participar em actos de campanha a troco de uma merenda, descemos ao grau zero do respeito pela dignidade das pessoas e pela inteligência dos eleitores.
Aí, a política e quem assim a pratica desce abaixo do rating da República: é um verdadeiro lixo!"
 
publicado por Ricardo Rio às 08:43 | comentar | partilhar
Domingo, 22.05.11

Já entrou

Entretido que andei na última semana com as lides futebolísticas europeias, nem pude responder, como gostaria, à análise que a Maria João faz aqui e da qual discordo profundamente, quer na apreciação que faz do CDS, quer, de forma ainda mais vincada, da que faz do PSD e das suas perspectivas imediatas e futuras.

 

Mas, cingindo-me ao título do post, a verdade é que essa distracção me fez passar desapercebido o facto de que Manuela Ferreira Leite já expressou o seu apoio público a Pedro Passos Coelho.

 

Esta é uma daquelas ocasiões em que se pode dizer com propriedade que 30 segundos valem mais que mil palavras. 

 

 

publicado por Ricardo Rio às 22:43 | comentar | ver comentários (2) | partilhar
Terça-feira, 17.05.11

Juntar as peças

Depois de ir ao arquivo das memórias para ver isto, e sabendo-se que ao contrário do que José Sócrates pensa se passa isto, percebemos que, entre outras coisas, o PS diga isto, apesar disto.

 

Será tudo uma questão de "bad english".

 

Assim, resta-nos sugerir aos socialistas a leitura disto, aproveitando para felicitar o AVENTAR por este verdadeiro Serviço Público de difusão. Mas tomem cuidado: estão aqui, estão nacionalizados!

publicado por Ricardo Rio às 00:07 | comentar | ver comentários (1) | partilhar
Domingo, 15.05.11

Uma Cultura Portuguesa. Com certeza...

"Ministra em acção partidária

A ministra da Cultura colocou ontem os meios do seu Ministério para participar no fórum da Juventude Socialista.

Gabriela Canavilhas que, na parte da manhã, deslocou-se ao Mosteiro de Tibães, em Braga, para presidir à apresentação do programa da presença portuguesa no festival “Mês da fotografia” de Bratislava, apresentou-se, ao início da tarde, na realização da “jota” socialista.

A governante chegou à realização com os meios que usou enquanto governante, na deslocação a Tibães, nomeadamente a viatura e a equipa de assessores pagos pelos contribuintes. Os meios governamentais colocados ao serviço do PS possibilitaram à ministra a presença na sessão de encerramento do fórum da JS, que foi presidida pelo secretário-geral do Partido Socialista e candidato a primeiro-ministro, José Sócrates.

Quando o líder da “jota” se preparava para discursar, Gabriela Canavilhas voltou a vestir a pele de ministra da Cultura. A sua equipa de  assessores, que não encontrou em Tibães nenhum órgão de comunicação nacional, aproveitou a presença das televisões que aguardavam a intervenção de Sócrates para lhes propor que ouvissem a titular da pasta da Cultura. A governante saiu da sala para comentar a alegada intenção do PSD e do CDS-PP em acabar com o Ministério da Cultura.

Pouco tempo depois, a candidata que ocupa o terceiro lugar na lista do PS por Braga voltou a associar-se à iniciativa partidária.

Para assistir à intervenção de José Sócrates, que discursou na qualidade de candidato a primeiro-ministro."

 

In Diário do Minho, 15/05/2011

publicado por Ricardo Rio às 05:23 | comentar | ver comentários (4) | partilhar
Quarta-feira, 11.05.11

E no Daily Mail...

"British taxpayers could be forced to pay more than £4billion to bail out debt-ridden Portugal.

Every household in the UK faces a bill of around £160 after it became the third eurozone country to need a bailout.

(...)

Leading Tory eurosceptic MP Douglas Carswell said: ‘All we are doing is giving a new credit card to a debtor.

He added: ‘It is unfair on the British people. We are struggling as a country to live within our means and in order to do so we are making real cuts.

‘Yet at the same time we are adding to our debts to give vast sums of money to bail out those who have been living beyond their means. It is grotesque and unfair.

publicado por Ricardo Rio às 13:30 | comentar | ver comentários (1) | partilhar
Terça-feira, 10.05.11

O nosso Dia da Europa

"(...) nas actuais circunstâncias, é de estranhar que o Governo não tenha promovido uma campanha de mobilização nacional, tal como os territórios ocupados costumavam fazer para apaziguar a possível ira dos invasores, em que se apelasse à colocação de um bandeira da União Europeia nas janelas das casas e em cada praça das nossas cidades, devidamente acompanhada por marchas simbólicas em que as crianças das escolas agitassem a bandeira estrelada sobre fundo azul, enquanto envergavam t-shirts com a palavra “Obrigado”, escrita nas diferentes línguas dos Estados-membros da União Europeia.

Bem pelo contrário, ao saber que foram os representantes das instituições europeias aqueles que exigiram um superior grau de sacrifícios e de medidas disciplinadoras do descontrolo orçamental do Estado Português – mais até do que o temível Fundo Monetário Internacional –, o ainda Primeiro-Ministro aproveitou para exibir a sua recorrente faceta despudorada e artificial, achincalhando os financiadores e procurando enganar ostensivamente os Portugueses.
Ao invés de assumir o papel de gestor de um país salvo da bancarrota pela ajuda externa e de fazer publicamente o seu acto de contrição e arrependimento pela forma como conduziu Portugal a este degradante estado de coisas em apenas 6 anos de governação, José Sócrates encostou fanfarrão o palito ao canto da boca, perguntou ao Luís qual era o lado que o favorecia mais e, apesar da verdadeira “tareia” que o País está a levar, exclamou: “- Ainda querem mais?” Ou, como diria o saudoso Jorge Coelho, “- Quem se mete com o PS, leva!”
Ao seu lado, mudo e quedo, o antigo fiel escudeiro perdia-se já não entre os números do Orçamento e dos PECs mas entre as frases do teleponto, hesitando entre rir, chorar ou corar de vergonha. (...)
Por cá, José Sócrates e o PS continuam a vender a ideia de que, com eles, Portugal será capaz de vencer a Europa. A Liga Europa, seguramente…"
 
Versão integral aqui.
publicado por Ricardo Rio às 10:21 | comentar | partilhar
Segunda-feira, 09.05.11

Mr. Sócrates, read my lips:

There is no such thing as "Public Money"!!!!

publicado por Ricardo Rio às 23:42 | comentar | ver comentários (1) | partilhar
Sexta-feira, 06.05.11

From Braga with love

publicado por Ricardo Rio às 10:33 | comentar | partilhar
Terça-feira, 03.05.11

Contra factos...

Sabem que eu sou sempre muito crítico de José Sócrates mas, depois de ouvir a conferência de imprensa de hoje, tenho que reconhecer que conseguimos boas condições para o dinheiro que o FMI nos veio pedir emprestado...
publicado por Ricardo Rio às 22:16 | comentar | ver comentários (21) | partilhar

Cachimbos

O Cachimbo de Magritte é um blogue de comentário político. Ocasionalmente, trata também de coisas sérias. Sabe que a realidade nem sempre é o que parece. Não tem uma ideologia e desconfia de ideologias. Prefere Burke à burqa e Aron aos arianos. Acredita que Portugal é uma teimosia viável e o 11 de Setembro uma vasta conspiração para Mário Soares aparecer na RTP. Não quer o poder, mas já está por tudo. Fuma-se devagar e, ao contrário do que diz o Estado, não provoca impotência.

pesquisa

 

posts recentes

links

Posts mais comentados

últ. comentários

  • ou podre
  • http://fernandovicenteblog.blogspot.pt/2008/07/si-...
  • O pagamento do IVA só no recibo leva a uma menor a...
  • O ranking tal como existe é um dado absoluto. Um r...
  • Só agora dei com este post, fora do tempo.O MEC af...
  • Do not RIP
  • pois
  • A ASAE não tem excessos que devem ser travados. O ...
  • Concordo. Carlos Botelho foi um exemplo de dignida...
  • ou morriam um milhão deles

tags

arquivos

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

subscrever feeds