Precários são os outros

«Os dados respeitantes a 2006 revelam uma realidade preocupante, mas o quadro de 2007 parece ser ainda pior, adverte investigadora [Nádia Nogueira Simões]. A precarização [do trabalho] parece ter vindo para ficar» (Clara Viana, Público, 26.1.2008).
O trabalho precário continua a aumentar em Portugal, correspondendo já a 20,6% do total da população empregada. Porém, a precariedade de um quinto da população empregada, na verdade, continua a não preocupar a elite política portuguesa. Se a preocupasse, verdadeiramente, o empenho na discussão da flexigurança seria muito diferente.
publicado por Joana Alarcão às 01:04 | comentar | ver comentários (1) | partilhar