Mais um passo

Não fiquem surpreendidos. Isto acaba por ser o corolário lógico do estado social. Perante uma gritante falta recursos para as ambiciosas tarefas que pretende realizar a solução consiste em restringir ao máximo a privacidade. Se queremos ter acesso às maravilhas do estado-papá (como diria o Prof José Manuel Moreira) temos de aceitar a progressiva redução redução da liberdade individual. Depois de coercivamente nos obrigarem a aderir e pagar esta maravilha do admirável mundo novo.

publicado por Miguel Noronha às 17:31 | partilhar