Bons indícios

O semanário Sol avança com algumas medidas do Plano Estratégico dos Transportes. Por entre algumas medidas (que me parecem) óbvias mas que estranhamente nunca foram implementadas por anteriores governo destaco a fusão e privatização de operadores, a manutenção da Portela (pelo menos para já) e a construção de um aeroporto low cost nos arredores de Lisboa. Resta que seja integralmente implementado.

 

São de esperar reacções indignadas dos defensores do "serviço público". Por certo dirão que é um sector estratégico "estratégico" e "fundamental para a coesão nacional" ao mesmo tempo que recusam aumentos de tarifas ou impostos para suportar empresas ultra-deficitárias.

publicado por Miguel Noronha às 11:06 | partilhar